Temática 2012-2013

VERDADE

"Tu és o Messias, o Filho de Deus Vivo"


Tema
:
"Tu és o Messias, o Filho de Deus Vivo"
(Mt 16,16)

Personagem:
Pedro

Símbolo:
Chaves

Referências:
Apóstolo / Coluna da Igreja




Verdade, ou verdades? Essa é a grande questão que importa colocar antes de mais.
Em geral, as mais variadas correntes contemporâneas rejeitam liminarmente a referência ao absoluto de uma só Verdade, preferindo refugiar-se na aceitação da verdade de cada um, o mesmo é dizer, de muitas verdades.
O cristianismo rejeita esse relativismo, pois conhece Cristo Jesus, a única Verdade do Homem e do Mundo. Só à luz desta Verdade é possível encontrar cabal resposta à fundamental questão antropológica: “Que é o Homem?”.
Não se pode amar o que se desconhece, e não se procura o que nem se sabe que existe. Por isso, é inteiramente compreensível que muitas pessoas vivam em busca de verdades transitórias e efémeras, que erradamente tomam por certas, manifestando assim uma desorientação na busca da verdade que as preencha, a que ainda não aprenderam a
dar o nome de Senhor.
Por isso, humilde mas firmemente, sem timidez ou receio de qualquer espécie, os  cristãos assumem a missão de dar a conhecer a Verdade a todas as pessoas, certos de que a Verdade é fundamento da esperança.
O Apóstolo Pedro representa a firmeza – que é dada pela Igreja na pessoa de Pedro – no reconhecimento de Jesus como Messias.
O seu processo de conhecimento de Jesus foi gradual, com algumas etapas de dúvida ou de fragilidade, mas sempre marcado por uma grande sinceridade, espontaneidade e ardente paixão pelo Mestre, o que fez com que, inclusive, acabasse por participar de forma muito profunda na Paixão de Cristo, sendo martirizado numa cruz.
Por isso, com Pedro queremos contemplar duas dimensões fundamentais: a de Apóstolo e a de Coluna da Igreja.

APÓSTOLO
Pedro foi escolhido por Jesus para ser seu discípulo e Apóstolo, um dos Doze.
Era pescador de profissão, e foi escolhido para se tornar “pescador de Homens”. Com os demais Apóstolos, experimentou o que significa “seguir o Mestre aonde quer que Ele vá”.
Conviveu com Jesus, escutou-o, viu os gestos e sinais que Ele realizou, meditou nas suas palavras, aprendeu com Cristo a caridade e recebeu d’Ele o ardor da evangelização.
A sua vida transformou-se quando Jesus nela entrou. Encontrou Aquele que tem palavras de vida eterna (Jo 6,68) e, a partir daí, fez de toda a sua existência uma contínua proclamação dessa novidade.
Uma das mais importantes virtudes que evidenciou foi a de deixar que o seu carácter, predominantemente intempestivo, desse lugar à docilidade aos planos de Deus. Por isso, Pedro representa a assunção do real, isto é, à verdade da sua existência, numa lógica de permanente conversão à Verdade que é Cristo.
Proclamar a Verdade, como Pedro, requer um caminho pessoal de conversão a Cristo.

COLUNA DA IGREJA
Pedro foi escolhido para ser coluna da Igreja. Esta escolha foi feita pelo Senhor Jesus, e fez de Pedro uma espécie de “guia escutista” da Igreja nascente. O seu ministério foi desempenhado com as outras colunas, os demais apóstolos, numa lógica de comunhão, apesar de algumas diferenças de opinião.
A sua autoridade foi reconhecida pela Igreja e, Pedro desempenhou, sem dúvida, um papel determinante na Igreja primitiva. A ele devemos parte da Igreja que somos.
Assim como foi Cristo quem o elegeu como pedra sobre a qual a Igreja seria edificada  (Mt 16, 18), foi também o Espírito Santo a conduzir o seu ministério na mesma Igreja (Act 4,8). Por isso, a sua vida ao serviço da Igreja fala-nos da acção de Deus na vida de um homem. Sendo coluna da Igreja, Pedro entregou-se ao serviço da Verdade.
Com Pedro descobrimos que é na Igreja que melhor podemos servir a Verdade.

(in Plano Triénio 2011-2014)